• pt-br
  • en

Novidades

IOT COMO AGENTE DE SEGURANÇA DO AMBIENTE HOSPITALAR

O conceito tecnológico da IoT provocou uma evolução na melhoria da assistência à saúde, oferecida a partir da análise contínua dos ambientes hospitalares.

Publicado em: 22/01/2021

De acordo com o relatório avançado pela entidade dedicada à análise de mercado, Grand View Research, o setor de saúde global aponta para um investimento de cerca de 410 bilhões de dólares em dispositivos, serviços e software IoT em 2022, em contraste com cerca de 58,9 bilhões investidos em 2014. Este aumento acentuado em um curto período de tempo revela o valor das novas tecnologias neste setor e como sua empresa pode se beneficiar com sua implementação.

Versatilidade é uma característica que marca fortemente a Internet das Coisas (IoT). Em ambientes direcionados ao fluxo de dados, as possibilidades de implantação estão continuamente se revelando. O diferencial está na forma como as informações geradas por essas redes são utilizadas em benefício do negócio. O conceito tecnológico da IoT provocou uma evolução na melhoria da assistência à saúde oferecida a partir da análise contínua dos ambientes hospitalares. O acesso contínuo e simplificado à informação favorece a tomada de decisão em tempo hábil na solução de problemas que resultam em uma gestão precisa dos recursos e na maior qualidade dos serviços.

A sucessiva aposta e triunfo do contexto complexo e multifacetado da IoT no ambiente hospitalar desdobra-se ao lado da visibilidade que os dados vão ganhar graças ao acompanhamento das diferentes áreas que compõem um complexo hospitalar. Dificilmente podemos administrar com eficiência ou dar garantias de algo sobre o qual não conhecemos o estado atual, porque não medimos ou controlamos.

A segurança dos componentes hospitalares aplicados aos tratamentos é um exemplo concreto do impacto que o monitoramento pode ter na qualidade do produto. A rede de climatização hospitalar é um sistema de apoio à assistência prestada nas instalações e é regulamentada por normas e diretrizes que reforçam suas condições de funcionamento. Um exemplo, é a orientação estipulada pela Direção-Geral de Saúde para a rede de climatização dos locais onde são administradas as vacinas.

Os bens protegidos por este sistema, como vacinas, reagentes, tecidos, células criopreservadas, representam valores econômicos de milhões de dólares e onde a falha de equipamento pode ter um grande impacto na gestão financeira da instituição e na vida humana. A prescrição de itens comprometidos deixa de ser um risco quando associada a implementação de um sistema de monitoramento em tempo real.

A circulação do ar em ambiente suscetível à presença de elementos contagiosos implica que a manutenção das condições do ambiente interior se dê sob medidas extraordinárias de segurança, a fim de minimizar o risco de infecções hospitalares que possam repercutir na saúde de pacientes e profissionais de saúde.

Transpor as possibilidades para aplicações práticas oferece uma visão mais prática das diversas implementações de soluções IoT – Monitoramento de temperatura e umidade em salas cirúrgicas e laboratórios; registro dos valores de temperatura, umidade e CO2 em locais de maior afluência, como salas de espera, pronto-socorros; parametrização da qualidade da água, com base na análise dos níveis de ph; monitoramento de câmaras / espaços controlados por pressão.

A informação devolvida pelas soluções IoT descreve detalhadamente, em tempo real, o estado de funcionamento das instalações e equipamentos e auxilia na captura de informações que beneficiam a tomada de decisão nos diferentes casos que possam surgir.

 

 

 

DADOS DO ECOSSISTEMA HOSPITALAR

Para analisar a perspectiva funcional das soluções IoT, os dados são coletados pelos diversos sensores instalados e circulam de forma criptografada pela estrutura da rede, composta por repetidores e gateways até uma plataforma cloud. A disponibilidade total da informação a partir deste ponto permite aos usuários registados na plataforma o acesso multi-dispositivos que confere mobilidade ilimitada ao circuito de informação.

Os requisitos exigidos a uma plataforma IoT, para que consiga responder assertivamente ao desafio da experiência com o utilizador e enquadramento técnico da aplicação, passam pela obrigatoriedade de ser user-friendly, segura, modular e configurável. Contudo, existem alguns pontos de destaque que evidenciam a sua efetividade no êxito da gestão hospitalar.

 

Como pontos-chave de uma plataforma IoT evoluída, existem recursos que aprimoram sua aplicação:

 

  • Alarmística configurável

Possibilidade de configurar um sistema de alarme personalizado, que ao registar valores diferentes dos definidos como seguros para a operação, tem a possibilidade de emitir avisos ao usuário, quer na plataforma quer num dispositivo móvel. No contexto operacional da solução, o retorno financeiro espontâneo que esta característica promove revela a importância de automatizar a detecção de ocorrências bem como a sua resolução;

  • Co-operação com sistemas existentes

Manter a plataforma IoT acessível à integração de sistemas de terceiros por meio de protocolos padrão já definidos para o mercado, deixa em aberto a possibilidade de modernização dos sistemas já instalados nas organizações.

 

CONCLUSÕES FINAIS

A destacada eficiência das soluções IoT no processo de decisão relacionado à gestão de ambientes hospitalares faz parte de uma realidade comprovada. A integração dos dados recolhidos nos procedimentos de monitorização, manutenção e gestão das instalações conduz a um aumento da eficiência operacional das organizações. A tecnologia surge, neste contexto, como mais um elemento a serviço da melhoria da atenção à saúde no ambiente hospitalar.

 

compartilhe: